Para Sempre

Mother With People In Arms

Para Sempre

Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento.

Morrer acontece
com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.
Mãe, na sua graça,
é eternidade.
Por que Deus se lembra
– mistério profundo –
de tirá-la um dia?
Fosse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre
junto de seu filho
e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho.

Carlos Drummond de Andrade

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Para Sempre

  1. Carlos Drummond de Andrade, escritor mineiro conhecido mundialmente, fez esse texto para o dia das mães, cheio de metáforas, ele consegue fazer com que sentimentos complexos transformem-se em palavras, deixando claro a sua inteligencia Intra-Pessoal e Inter-Pessoal em seus poemas.

  2. viviane lopes disse:

    nossa cara nao tive antes a oportunidade de ler este moema, ele realmente nos faz sentir na carne todas as emoções desse dom q e´ ser mae. Tmb m faz sentir mais saudades ainda da minha q esta ali bem perto mas a correria d sao paulo nao consigo visita la com mais frequência.

  3. viviane lopes disse:

    caraca professor o vídeo foi mais q maravilhoso foi espetacular. Esta reportagem e´ um tapa na cara da sociedade q s v tão evoluído e derrepente v um homem q para nos esta excluído dar uma lição d espiritualidade e amor ao próximo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s